quinta-feira, 17 de maio de 2007

Mistério de Natal - Jostein Gaarder


Livro publicado em 1999 na Noruega e em 2006 no Brasil, Mistério de Natal, escrito pelo já famoso Jostein Gaarder, é uma lição a ser aprendida por cada um dos 6 bilhões de habitantes do planeta.

O livro conta a história de um menino que compra um calendário de Natal, daqueles comuns na Europa que têm portinhas para serem abertas a cada dia de dezembro, e de dentro das portinhas ao invés de doces saem trechos de uma história misteriosa.

Talvez seja um tanto bobo o livro, eu mesmo acho que é bobinho, mas mesmo assim, a mensagem é muito bonita. O livro obviamente fala do nascimento de Jesus e do Presépio e tal, coisas cristãs desde sua origem. Entretanto, a mensagem, como o próprio livro diz, não se aplica somente àqueles que acreditam ou não em Jesus, se têm outra religião ou se sequer possuem uma.

A mensagem do livro é basicamente a de que o que Jesus ensinou transcende credos e opiniões, raças e etnias. Não importa se tu acreditas ou não que ele era filho de Deus ou se tu sequer achas que ele tenha existido (apesar de já existirem provas). O que ele nos transmitiu é válido para qualquer um: a bondade e generosidade. Coisas que são das mais difíceis de se fazerem, pois vão contra a natureza do ser humano (na minha opinião!).

A mensagem do livro é muito mais importante do que a história em si, que, como já disse, é bobinha. Essa mensagem deveria ser escutada por todos. Mas não só escutada, mas compreendida. E não só compreendida, mas posta em prática também.

_____________________________________________

"Um homem foi pregado num pedaço de madeira por ter dito que seria ótimo se as pessoas fossem legais uma com as outras para variar (...)" - Douglas Adams

4 comentários:

Bia disse...

nunca li o livro, mas concordo que a mensagem deveria ser posta em prática!

é realmente uma boa coisa, seria tão bom se as pessoas fossem legais umas com as outras e não tão individualistas. aiaiai...

Waick disse...

all you need is love tanananaaa
all you need is love taaaanananaaaa

esse eu nao li ainda

Guima disse...

eu diria all you need is respect.
love seria um pouco demais
xP

Waick disse...

pois é, love é mto hippie e hippie é mto comunista =P