sábado, 2 de junho de 2007

Peixe grande e suas histórias maravilhosas

Depois de muito tempo querendo ver esse filme de Tim Burton, bom, eu o finalmente vi. E posso dizer, sem sombra de dúvida, que o filme é fantástico (em todos os possíveis sentidos), superou e muito minhas expectativas.


O filme conta a história de Edward Bloom, um homem sempre confiante e otimista que conta histórias de sua vida com muita fantasia. Entretanto, é justamente por isso que seu filho Will briga com ele, pelo fato de não saber de nenhuma história "real" sobre seu pai. E o conflito vai por aí... O filho querendo descobrir quem é o pai, quando este está morrendo.


Não sei como contar/resenhar essa história sem talvez contar algo importante, mas creio que não há problema, não pra esse filme. Mas vou deixar no final os comentários que talvez envolvam detalhes do final...


O roteiro é belíssimo (cada passagem é mais incrível que a outra), a fotografia também, aliás, sublime. A direção de arte é ótima. E a direção não deixa por menos... As cenas são muito bonitas visualmente e tudo isso é coroado com interpretações magnânimas dos atores (Ewan McGregor interpreta Eddie Bloom jovem).

Arre, como eu já fiz várias vezes antes: dane-se a coesão textual.

O filme é muito bonito, retratando a imaginação de Edward Bloom. Como a vida simples dele não tinha graça, como ele pensava mais alto... claro, tudo isso tá no filme, mas o que eu acho principal é o fato da relação entre pai e filho. Edward sempre contou pro filho as histórias fantásticas sobre sua vida, porque queria "proteger" o filho da verdade, mostrar como a vida é incrível, tudo o que ele fez foi para mostrar o quão especial a vida é, esse tipo de coisa. E isso é admirável. Além disso, quando Will insiste em saber a "realidade", ele não percebe que as histórias que seu pai conta é que são a realidade, a realidade dele tanto como vontade quanto uma realidade de pai afetuoso que quer o melhor pro filho.

E... Quando ele...
Bah... Não posso escrever mais do que isso sem contar o final e, por conseguinte, sem me emocionar, pois o final é muitíssimo bonito e, confesso, não pude segurar as lágrimas ao vê-lo... Vale muito a pena ver esse filme. E, é claro, depois disso, abraçar seu pai.


Big Fish
EUA
+/- 120min


_________________________________

"... Apesar de termos feito tudo o que fizemos, ainda somos os mesmos e vivemos como os nossos pais." - Elis Regina em "Como nossos pais"

3 comentários:

Waick disse...

sempre quis ver esse filme, a daphne tinha dito que é bom.
tédio.
a imagem nao funcionou.
que fracasso no simulao, a gente deveria ter feito pelo menos 70 =P

Guima disse...

pra mim a imagem funcia

emi disse...

por que tu falou que era pra eu comentar? porque eu não tenho pai pra abraçar no final do filme?

:~(

magoou.
aiuehiauheiuheia

tá comentado. beijo