sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Cidades

Sério, eu não entendo essas pessoas que se mudam para cidades menores. Quer dizer, eu até entendo, se a mudança for, digamos, de Mumbai pra Berlim. Mas eu não entendo as pessoas que saem de Porto Alegre para irem morar, digamos, em Pelotas.

Nada contra sair de Porto Alegre, mas, interior? Eu já acho Porto Alegre um ovo, com poucas opções de coisas pra fazer, daí vem alguém e diz, "eu não aguento mais essa vida corrida (?) de Porto Alegre, vou me mudar pra Buraco Perdido do Oeste".

Não que o tamanho da cidade seja documento: um saco de dormir na Suíça tem mais opções de entretenimento do que, digamos, Fortaleza. E menos cearense.

Mas eu só consigo imaginar o tédio que deve ser morar em uma cidade sem salas de cinema e cujo principal ponto de venda de livros seja um supermercado. Qualquer opção cultural exige viagem ou internet banda larga, que ainda não tem previsão de chegar ao município.

Isso sem falar no futuro. Buraco não tem futuro.

Não que isso tenha a ver com alguma coisa ou que alguém se importe, mas a gente vê as pessoas fazerem umas decisões tão estapafúrdias…

Com certeza talvez eu seja intolerante, mas eu acho que as pessoas que discordam de mim não deveriam ter lugar nesse mundo.

E digo mais, acho apartamento bem melhor do que casa.

Um comentário:

Bruno Guima disse...

Casa é melhor que ap, na medida em que tu não precisa conviver com teus vizinhos. ;P