domingo, 14 de março de 2010

Matérias Dispensáveis na Faculdade: Amoralidades

Admito que estou sob a influência de um péssimo humor e com uma raiva irritante de um professor de ética empresarial que, frustrado pelo fato de ensinar uma disciplina totalmente dispensável e desprezada academicamente pelos alunos e outros professores do curso, simplesmente resolveu ignorar qualquer bom-senso na hora de elaborar o cronograma da disciplina.

Olha que ridículo: são DOIS créditos por semana, e eu tenho que fazer uma resenha de um livro de ética (mesmo que não seja nem remotamente relacionado à Administração de Empresas) que tenha de três a seis páginas (isso infelizmente pressupõe que eu vá ler um livro inteiro de ética durante o
semestre, rá), mais um trabalho em grupo - envolvendo uma empresa e uma pesquisa, no mínimo, extensa - de cinco páginas e ainda trabalhos semanais IMPOSSÍVEIS de serem completados durante o período de aula, pois são dados nos últimos 15 minutos e devem ser "obrigatoriamente" realizados com base em livros de filósofos que, guess what, encontram-se na biblioteca. Claro que, quando ele dá as instruções, já são 22:30, e ir até lá implicaria uma viagem de, no mínimo, 5 minutos através do campus, sendo que a biblioteca fecha às 22:45. Não que passe pela cabeça do professor a idéia de dar meios em aula para que os alunos completem os trabalhos...

A quem possa ler esse post e pensar que eu sou uma preguiçosa, explico: eu pago pra ter essa cadeira. E não é nada barato. Não posso me formar sem cursá-la, bem como Humanismo e Cultura Religiosa. Acontece que são matérias que não agregam nada, profissionalmente falando, não importa o que quem vê de fora possa pensar. E eu não tenho tempo sobrando pra desperdiçar com algo que mais atrasa do que ajuda. A cadeira de cultura religiosa, por exemplo. O professor passa a aula inteira falando sobre como orientar toda a tua vida pro lucro é algo ruim e abominável, e que a pessoa que não dedica sua vida a algum objetivo humanitário vai ser infeliz e desprovida de alma. Ok. Saindo dessa aula, vou direto pra cadeira de orçamento empresarial. Qual a fala do professor lá? "Como vocês sabem, o lucro é algo que gera prazer, via de regra faz as pessoas se sentirem melhores. A nossa cadeira é orientada para que possamos, da maneira mais inteligente possível, agregar um maior lucro às empresas e à nossa vida pessoal". WTF?

Bom, pelo menos isso PARECE um administrador de empresas falando, já que esse é, por princípio lógico, o papel de uma administração eficaz em qualquer empresa. Se o Jorge Johannpeter passar a dizer que a vida voltada ao lucro é desperdício, acho que todo mundo sabe as providência que seriam tomadas pela diretoria da Gerdau.

Até porque, a mim parece óbvio que um estudante não-ético jamais vai sê-lo por conta de uma cadeira tão superficial. "Ah, professor, agora que o Sr. mencionou que desviar fundos é moralmente incorreto, vou me corrigir imediatamente! Papai vai ficar decepcionado quando perceber que vou parar de ferrar a empresa do titio pela costas, mas vou explicar pra ele sobre a Ética de Sócrates e a Teoria da Caverna de Platão e o grande Unicórnio Rosa, criador do universo, e tudo vai ficar bem!". Poupe-me.


Não me levem a mal: adoro estudar filosofia, é um assunto fascinante. Mas não quero que isso comece a atrasar a minha vida acadêmica: eu estudo, estagio, e ainda gosto de desenvolver alguns projetos paralelos, como fazer cursos aos sábados, e, quem sabe, até mesmo ir ao cinema no domingo de noite, ou ler um romance policial (!!!!!).

Enfim, finalizo o post dizendo que consegui, num esforço descomunal, fazer o trabalho acumulado da semana passada. Claro que o tempo que eu levei pra escrever esse post poderia ter sido empregado para a realizaçao de mais trabalhos mas, por ora, me sinto saturada. Bom, a quem interessar possa, faltam "apenas" mais a resenha do livro e o do fim do semestre. Claro, isso sem contar os outros 4 trabalhos que tenho que desenvolver para as cadeiras que REALMENTE importam e visam me tornar uma profissional competente. Felizmente, ética eu trago de casa.




4 comentários:

André disse...

tu me ofendeu. nao foi um unicórnio rosa que criou o universo! foi o Flying Spaghetti Monster!

fora isso eu sou obrigado a concordar com tudo. eu já tive duas cadeiras de filosofia, duas de sociologia, e agora tem Humanismo e Cultura Religiosa!! com 4 créditos cada.
porra!!! eu nao vou ter Direito Previdenciário! eu nao vou ter Direito do Consumidor! mas nãããão, eu nao saberia julgar um caso se nao tivesse aula de Sociologia Geral, Filosofia e Ética, Filosofia do Direito, Sociologia Jurídica e Humanismo e Cultura Religiosa.
fala sério!!
sao 5 cadeiras!! isso é um semestre inteiro só de lixo!!!!
ODEIOAPUC!

Alexandre disse...

Quem mandou não fazer cinema?

Waick disse...

Eu tive processo criativo. "Hoje é o único dia 5 de maio de 2008 das nossas vidas, sejam felizes, sejam alegres, sorriam que senão a titia manda vocês pro campo de concentração".

Gah!

André disse...

P.S: Meu professor de religiao é indiano! nao da pra entender metade do que ele fala!!