terça-feira, 30 de março de 2010

Mundo Estranho

Ontem, eu vi um mendigo que ganhou na loteria. Sim, verdade, juro. Eu estava passeando com o Snow (pra quem não sabe, uma fera canina, corajosa e sanguinária), e, sentado na calçada do lado de um mercadinho, estava o dito mendigo, devidamente alcoolizado, com uma pilha de dinheiro jogada no chão do lado dele. Os donos do mercadinho tentavam convencê-lo a guardar o dinheiro, que ele aparentemente tinha ganho em uma raspadinha, sem sucesso: ele chamava os transeuntes para mostrar o monte de dinheiro atirado na sarjeta.

Mais tarde, eu li o manual de instruções de uma panela. Não qualquer panela, no sir, mas uma panela de pressão tão complicada que acompanha um manual de mais de 200 páginas, em sete línguas diferentes, com instruções de uso, procedimentos de segurança, figuras e infográficos. Ela tem duas opções de pressão, indica a temperatura interna e, vazia, deve ser mais pesada que eu.

Se já não tivesse sido um dia estranho o suficiente, eu vi uma loja dedicada apenas à patinação. Não era uma loja dedicada à patinação e a outros esportes. Não era uma loja pequena. Não era uma loja dedicada a crianças, com rollers da Barbie. Não. Em plena Porto Alegre, uma loja enorme, dedicada apenas à patinação profissional, com patins tradicionais e toda a gama de vestimentas e acessórios para patinação.

E nada a ver com nada, mas queria postar isso de noite e a minha internet não estava funcionando. Não são sete da manhã ainda e eu estou aqui escrevendo. ISSO sim que é estranho.